Shinto Muso Ryu Jo

Shinto Muso Ryu Jo é dito ser o estilo mais antigo para usar um bastão (jo) em combate no Japão. Foi fundado no começo do século 17 por Muso Gonnosuke Katsuyoshi, um praticante de Tenshin Shoden Katori Shinto Ryu. A tradição oral de Shinto Muso Rryu alega que Gonnosuke lutou com Miyamoto Musashi, um dos espadachins mais famosos da época, com um bastão (bo) em um treino e foi derrotado pela técnica de cruzar-bloquear de Musashi.

De acordo com a lenda, Gonnosuke ficou insatisfeito com o resultado e se aposentou para Monte  Homan, no que é hoje Fukuoka Prefecture, em Kyushu, onde ele se envolveu em uma serie de austeridades religiosas, o tempo todo contemplando as razões para sua derrota. Finalmente, ele recebeu uma inspiração “divina” sobre o método de usar uma arma como o bastão, tornando-o mais curto (1.27 metros) e mais fino (0.02 metros) para manipular mais rápido. Ele desenvolveu varias técnicas para essa nova arma, que ele nomeou de bastão (jo) (ao contrario de bo), que incluíam o uso do soco (tsuki) de uma lança, o ataque (utsu) de uma espada e vara e varredura (harai) de uma naginata. Documentos factuais do stilo (ryo) são bastante raros. Dizem que há um registro em Tsukuba Shrine, em Ibaragi Prefecture, que relata que Gonnosuke foi capaz de derrotar Musashi em uma revanche. Essa historia não está registrada em nenhum outro lugar, contudo, tirando romances fictícios, pode não ser verdade.

Há um total de 64 tecnicas in Shinto Muso Ryo Jo que são divididas em um numero de conjuntos, cada uma com características diferentes. O treinamento é sistemático e desenvolve as aptidões técnicas e as habilidades psicológicas do praticante, desde o movimento do corpo e o manuseio de armas até a utilização adequada de tempo, alvo e distanciamento e intenso treinamento mental e espiritual, tudo para capacitar o executante o uso da arma em um combate mortal com êxito. Iniciantes começam o estudo de jo aprendendo um conjunto de doze técnicas básicas (kihon waza), que contem todos os estilos dos movimentos essenciais. Então eles prosseguem por diferentes conjuntos de técnicas de bastão contra espada(s): omote, chudan, ran-ai, kage, samidare, gohon no midare e okuden. A serie final, o gokui hiden (também chamado go muso no jo), consiste de técnicas que são ensinadas apenas a estudantes que receberam o menkyo kaiden, o maior nível de licença do sistema.

No currículo do Shinto Muso Ryu Jo também estão inclusas doze técnicas de manejo de espada chamadas Shinto-ryu kenjutso. As primeiras oito técnicas são espadas longas contra espadas longas, seguidas por quatro técnicas espadas longas contra espadas curtas.

Existem quatro níveis de reconhecimento do Shinto Muso Ryu Jo. Esses são okuiri-sho, sho-mokuroku, go-mokuroku e menkyo kaiden. Menkyo kaiden é o maior nível de reconhecimento e esses praticantes são os únicos que são legalmente qualificados para ensinar e promover seguidores do Shinto Muso Ryu Jo.

Alem do Shinto Muso-ryu e Shinto-ryu kenjutsu , outras artes são ensinadas em vários pontos durante o treinamento de um praticante. Essas são consideradas artes assemelhadas e incluem Uchida-ryu tanjojutsu, Ikkaku-ryu juttejutsu, Isshin-ryu kusarigama-jutsu e Ittatsu-ryu hojojutsu.

  • O  nome pode ser soletrado e pronunciado “Shinto” ou “Shindo”. Ambos estão corretos.

Este texto foi adaptado do Field Guide to the Japonese Classical Martial Arts” de Meik & Diane Skoss; o artigo original pode ser encontrado em Sword & Spirit: Classical Warrior Traditions of Japan, volume two.

Esse site é patrocinado pela Federação Pan-Americana de Jo. Para maiores informações entre em contato com Gliber Ângelo Lavalle Filho (mailto:smrjbrasil@gmail.com”)

QUEM SOMOS

Desde o ano de 1996 o grupo de Shinto Muso Ryu Jô Brasil, tem recebido instruções do Shihan Nishioka Tsuneo, aluno direto de Shimizu Takaji Sensei.

A partir de 2002 , o Menkyo kaiden Phil Relnick Sensei e sua esposa Nobuko Relnick Sensei, também Menkyo kaiden, passaram a vir ao Brasil, uma vez por ano para ministrar seminários. Hoje além deles temos o também Menkyo kaiden Will Schutt.

O responsável técnico pelo grupo é o  sho-mokuroku Gliber Angelo Lavalle Filho , que reside em Belo Horizonte.

O grupo tem representantes em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Recife e Brasília.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>